logo
Vista de Entrada

Uma homérica comemoração
Natalis: A palavra usada no latim para aniversário, sem que a mesma tenha conotação religiosa na integra. Esta comemoração existe desde o Egipto antigo, inclusive, inicialmente o cristianismo recriminava este festejo por considerar pagão. Apenas no século 4, a Igreja começou a celebrar o nascimento de Cristo, o Natal.

Entretanto, obliterando dogmas, faço questão de celebrar aniversários! Homenagear mais um ano de vida vivido o mais intensamente possível e, se exequível, fazer disso um natal: rodeado dos mais próximos e com presentes à mistura. Ao fim de alguns anos de vida juntos, contagio o meu mais que tudo com esta filosofia.

Alegra-nos sentir as pessoas próximas, a união, sorrir em conjunto e partilhar momentos únicos. Assim, no que concerne a presentes o desafio da surpresa torna-se maior. Cada vez mais sentimo-nos realizados com poucos bens materiais. Sinto necessidade, a cada ano, de antecipar as preparações do aniversario do meu companheiro de vida. Estamos em ano de mel. A nossa relação está em pleno e lembro-me de ceder a algo que me é muito solicitado. Quer pelo pragmatismo dominante em mim, quer pelo dia a dia exigente, não consigo proporcionar o romancismo, demonstrar o quanto me é importante.

 

 

Adiciono ao raciocínio que também estamos numa fase em que apreciamos cada vez mais o conceito gourmet. Apuramos paladares, sensações e acreditamos que a degustação do momento é que o torna eterno. Com este pensamento, depressa decido onde será o jantar: ambiente quase familiar, remodelado em decoração vintage, tons suaves, madeira quente e cativante e musica de melodia suave. Alimentamos todos os cinco sentidos além de saborearmos autênticos petiscos e bom vinho. Falta-me o elemento surpresa. Inicio a procura de sugestões cibernéticas e instintivamente, o tema acaba por se tornar em luxuria.

 

 

Relembro umas férias bem relaxantes, rodeados de natureza e o usufruto de uma piscina em vários aspectos com mil e uma ideias ainda por concretizar. Após alguns dias de indecisão e até alguma frustração pela parca criatividade, neste instante, surge um plano impetuoso. Uma suite de um motel é o mote.

 

 
 
A semana foi terrível. Os dias pareciam ter 48 horas. Quando se aproximou o frenesim das preparações, surgiu o deleite tão desejado.


O tempo está primaveril, sugere um vestido subtil. Apenas a cor é apelativa ao momento: bourdeaux. Faço questão que não seja revelada a roupa interior, preto e bege com intenção de manter o glamour. Também fui eu que lhe escolhi a indumentária. De calça preta de sarja, de modelo justo que salienta as curvas traseiras e sweater elegante de algodão. Encontramo-nos no hall aprumados e apreciamo-nos mutuamente e firmamos a satisfação com um beijo.

 

Ler mais em:

http://volupialunar.blogspot.pt/2016/06/uma-homerica-comemoracao.html

meigos_e_abusados 13.06.2016 0
Comentarios
Ordenar por:
Por página:
 
  • Aun no hay comentarios
Información de Entrada
flag meigos_e_abusados

gondomar

 40  37
13.06.2016 (Hace 1009 días)
Calificar
0 votos
Acciones
Categorías
Entertainment Blogs (22 entradas)
Holidays (1 entradas)
Etiquetas
Vacío