logo
Messages vus

Primeira Vez

O dia estava ser fantástico...o romance andava no ar... mas o melhor da noite ainda estava para vir! Saímos do restaurante, verificamos a morada do club e lá fomos nós. A escolha foi o INtimidades. O nervosismo e a ansiedade começavam a intensificar-se, à medida que nos aproximávamos. Facilmente chegamos ao local. As instruções enviadas por mail foram muito precisas, não havia como enganar. À chegada, um primeiro impacto surpreendeu-nos pela positiva. De facto, a casa lá no alto era fantástica. Entramos e estacionamos no parque, onde já estavam vários carros. O Sr. L parou o carro... mas ao contrário do motor do carro, o seu coração ganhou velocidade e batia forte. Era chegada a hora... dentro de breves minutos, estaríamos num ambiente completamente novo para nós. Aquele friozinho na barriga, toda aquela mistura de sentimentos era estranho... mas agradável.

 

Entramos e logo nos deparamos com uma pequena recepção. Fizemos as apresentações, que seria a primeira vez que visitávamos o espaço...e alguns minutos depois surgiu a "nossa anfitriã". Apresentou-se (não vamos revelar nomes) como sendo o elemento feminino do casal C. Tinha um aspecto fantástico. Muita classe (foi a primeira expressão que a Sra. L confidenciou ao Sr. L mais tarde, para a descrever). Vestia uma roupa bem sensual, que lhe exibia um corpo fantástico, de uma simpatia contagiante e era uma mulher bem interessante!

 

Como ainda era "cedo", estavam poucos casais no INtimidades. Ela convidou-nos a uma visita guiada pelo espaço. Assim que passamos as cortinas e entramos verdadeiramente no club, ficamos fascinados pela decoração. Um espaço sedutor onde imperava o bom gosto. A primeira impressão que se tem de algo ou alguém é muito importante e de facto, estávamos encantados com tudo o que os nossos olhos absorviam.

 

Fomos vagueando pela zona "íntima" do clube. Os quartos, tanto os privados como os semi-privamos, apelavam ao erotismo. O cheiro a incenso que circulava pelo ar, intensificava-se à medida que percorríamos o corredor que nos levava aos quartos open-space. Aqui, imaginamos corpos a entregarem-se à luxúria e ao erotismo. Foram explicadas pequenas regras e sinais característicos da interacção entre casais.

 

Pelo meio da visita, tivemos o prazer de conhecer o casal D. Primeiro a Miss D, que nos ofuscou com o seu exuberante e sexy vestido. Só mais tarde conhecemos o seu marido. Desde logo e, curiosamente, descobrimos uma coisa em comum: vivíamos relativamente perto e estudamos todos no mesmo sítio, mas em anos diferentes! Também um casal encantador.

 

Continuamos a nossa visita, com a fantástica Miss C. Deixamos os privados para trás e entramos num lounge que antecedia a entrada na zona mais badalada, a pista de dança com o varão em relevo. Era um canto convidativo a conversas mais relaxantes com casais. Enormes chaise longue com almofadas num ambiente muito descontraído.

 

A zona da pista e do bar, era também rodeada por enormes sofás, onde já se encontravam vários casais. A noite estava animada e o ambiente estava excelente. Conhecemos também uma das aniversariantes da noite, do casal I. A nossa anfitriã deixou-nos confortavelmente instalados numa zona mais elevada, contígua à pista. Era um espaço mais recatado e reservado. Não queríamos monopolizar mais o seu tempo.

 

O Sr. L perguntava esporádica e repetidamente à Sra. L se estava bem, se estava a gostar... mas na verdade a pergunta devia ter sido ao contrário, já que o sr. L devorava os cigarros como se não houvesse amanhã! Ao fim de algum tempo, ali sozinhos a processar tudo o que estava a acontecer à nossa volta, o Sr. D juntou-se a nós seguidamente pela sua esposa. Esclareceram algumas dúvidas, responderam a algumas questões, contaram como entraram no meio... a primeira experiência que tiveram... etc. Ajudaram-nos a quebrar o gelo e a descontrair.

 

A música debitava a um ritmo alucinante. O ambiente já estava ao rubro. A Miss D teve as honras de subir ao strip-pole. Era notória a relação que tinha com o varão. A cumplicidade era evidente. E ao ritmo da música, aquela mulher prendeu todos os olhares, deslizando o seu corpo por aquele pequeno palco. Os seus movimentos, iam deixando a descoberto pequenas partes do corpo que o seu minúsculo vestido teimava em esconder. Ficamos embriagados perante tal actuação.

 

Por esta altura da noite, já os corpos se roçavam freneticamente na pista de dança. Ficamos um pouco mais atrevidos, e aproximamo-nos da pista. A libido já tomava conta da noite. Decidimos ir até ao bar buscar mais uma bebida e fomos até ao lounge. Ficámos ali algum tempo, a conversar os dois e a fazer um breve balanço do que já tínhamos vivenciado até aquele momento. Reparamos também, que a zona dos privados já estava com uma afluência considerável e resolvemos ir explorar.

 

O primeiro quarto era semi-privado. A porta estava fechada, mas apenas umas cortinas nos separavam do que se passava no interior. Afastamos as cortinas e a visão que tivemos vai certamente ficar para sempre gravada nas nossas memórias! Dois casais literalmente enrolados, cada um com seu parceiro com as mulheres a trocar carícias entre si. Do lado de fora, sentia-se o aroma do incenso misturado com o tesão de quem assistia. Uma verdadeira luxúria. As mãos da Sra. L rapidamente começaram a percorrer o corpo do Sr. L, procurando o seu pau que já latejada dentro das calças. Começou a acariciar o Sr. L. De um momento para o outro, apenas existíamos nós e aqueles quatro corpos nus à nossa frente. Esquecemos de tudo à nossa volta... estávamos em êxtase total. Não tecemos uma única palavra e começamos a vaguear pelo corredor, à procura de um quarto privado que estivesse vazio. Os gemidos de prazer ecoavam pelo corredor, que nos faziam delirar só de pensar no prazer que estariam a ter.... e o nosso tesão a aumentar. Todos os quartos privados estavam fechados. Avançamos até ao open space, onde um casal fazia sexo. Apenas um casal assistia sem interagir, possivelmente seriam voyeurs! Se eram, também nós fomos, pois ficamos algum tempo a assistir. Os gemidos da mulher, a suplicar que o parceiro não parasse... uma loucura!! E nós ali... a assistir a tudo in loco!! Estávamos a A-D-O-R-A-R. Voltamos a percorrer todo o corredor, na expectativa de encontrar um quarto disponível, mas sem sucesso. Voltamos ao quarto inicial, onde aqueles quatro corpos continuavam a deleitar os casais que por lá passavam e ficavam a observar. Agora, um dos homens penetrava a mulher por trás enquanto a outra cavalgava com vontade o parceiro. E os gemidos... esses deixavam qualquer um louco de tesão perante aquele cenário.

 

Não aguentamos mais. Voltamos ao quarto comunitário, que agora se encontrava vazio. O Sr. L deitou a Sra. L na cama e, quase arrancando o fio dental preto, mergulhou de imediato no meio das suas pernas, sentindo todo o seu tesão. A Sra. L gemia à medida que a língua do Sr. L ora lambia ora chupava, enviava um dedo... depois dois dedos... tudo ali, à vista de quem passava e nos observava. Este novo cenário para nós, só nos aumentava ainda mais o desejo e o tesão. A Sra. L pediu então para trocar de posição. O Sr. L desfez-se do resto das roupas. Ela por cima e ele por baixo, num escaldante 69. Já quase no limiar do orgasmo, a Sra. L voltou a mudar de posição e passou a cavalgar o Sr. L. Arqueava para a frente e para trás, a um ritmo alucinante, com o pau todo enterrado dentro de si. O clímax era evidente e o seu corpo anunciava que o orgasmo estava próximo, juntando-se ao coro da sinfonia de gemidos que se faziam ouvir pelo corredor. Foi um orgasmo intenso, a avaliar pelos seus gritos. Nem mesmo as vozes e os vultos que esporadicamente se faziam sentir, a fez abrandar o ritmo e continuou a cavalgar o Sr. L. Agora, reclinada para trás, enfiava também os dedos dentro de si, enquanto o sr.L lhe apalpava as mamas. Só naquela altura nos apercebemos, que um outro casal fazia sexo à nossa frente, na outra parte da cama. Que loucura!! Uma cena que, até aquele momento, só tínhamos assistido em filmes! Mudamos novamente de posição. Ela deitada de lado, com uma das pernas levantada e ele penetrava por trás. Os nossos corpos estavam suados. Ouvíamos os gemidos do casal à nossa frente e pressentíamos outras pessoas no corredor. Agora era a vez do Sr. L aumentar o ritmo, enquanto enterrava o seu pau bem fundo dentro da Sra. L. Voltaram os gemidos dela agora em uníssono com os dele. Todo aquele ambiente...naquele cenário, só nos aumentava o tesão. Foi a vez do Sr. L atingir o orgasmo dentro da Sra. L. Estávamos exaustos. Não sabemos quanto tempo estivemos ali! À nossa frente, continuava o outro casal, agora de pé. A mulher com as mãos na parede, tentava segurar-se à medida que o homem a penetrava por trás, agarrando-a pela cintura. Vestimos algumas das nossas roupas e fomos ao WC, que ficava logo ao lado, para nos refrescarmos um pouco. Nesta altura, o corredor já estava mais animado, pois vários casais circulavam por lá, alguns já semi-despidos. Estávamos a precisar de uma bebida. Resolvemos ir até ao bar e percorremos o corredor, ao som de gemidos e respirações ofegantes.

 

Na pista, o ambiente era já bem mais liberal e descontraído. A cumplicidade entre casais era evidente. Com a nossa bebida na mão, fomos novamente até ao lounge. Confortavelmente deitados nos enormes sofás, ficamos a conversar um pouco e a desfrutar todo o glamour que o INtimidades nos oferecia. Já passava das 4 da manhã quando resolvemos ir embora. Não sem antes dedicarmos mais algum tempo a contemplar o que se passava no varão da pista. Dois corpos femininos que se embalavam ao som da música. A sensualidade com que as duas se tocavam, exalando um tesão lascivo, entre beijos e carícias reteve-nos ali durante mais alguns minutos a assistir, como que a anunciar o final apoteótico da nossa aventura.

 

Não nos despedimos de ninguém. Podíamos correr o risco de interromper alguma coisa! Conhecemos apenas dois casais fantásticos: C e D. Oportunidades certamente não faltarão para conhecer novos casais na nossa próxima visita ao INtimidades.

 

Pelo caminho até casa, a excitação ainda estava ao rubro. Fizemos um balanço do dia e principalmente da noite. Conversamos toda a viagem até casa. As expectativas que tínhamos para aquela noite eram elevadas e foram largamente superadas. ADORAMOS o INtimidades e todo o seu glamour e erotismo, presenciado naquela noite. Foi uma experiência que certamente nunca esqueceremos, independentemente do que acontecer nas próximas visitas.

 

Chegamos a casa e depois de um banho relaxante, fizemos amor. Desta vez diferente, de uma forma muito mais apaixonante e carinhosa. Acordamos algumas horas mais tarde e novamente a paixão debaixo dos lençóis voltou a surgir para mais uma sessão de amor intenso. O resto do dia de Domingo foi passado no sofá, com a lareira acesa.

 

Agradecemos ao INtimidades e a todos os que nos proporcionaram uma noite de luxúria inesquecível, cheia de erotismo, glamour e sedução.

INtimidades 06.12.2011 1
Commentaires
Trier par:
Par page:
 
  • Pas encore des commentaires
Info du message
flag INtimidades

Porto

** Club **
06.12.2011 (il y a 2818 jours )
Évaluer
3 votes
Actions
Categories
Dating and Personals (1 messages)
Entertainment Blogs (2 messages)
Lifestyle (10 messages)