logo
Ver post

Uma Crónica Swinger

 

Era pleno mês de Setembro, após um Agosto frio e húmido o calor finalmente se fazia sentir na nossa pele, em cada centímetro do nosso corpo, despertando em nós toda a vontade de tirar a roupa e irmos à praia mergulhar. Foi então numa bela tarde de Domingo, já embriagados com a fusão do calor com a secura que se fazia sentir no ar, decidimos ir fazer um Nudismo a uma discreta praia no Litoral do Oeste. Começamos por estender as toalhas, montar alguns para-ventos, o guarda-sol... e imediatamente éramos invadidos por uma emoção agreste que nos impunha de modo tirânico a necessidade de expormos os nossos corpos! Ela tímida, eu desafiador! Comecei por tirar os calções, dei um grito de liberdade e imediatamente a seguir, quando olho para tráz, ali estava ela completamente nua, com todos os contornos do seu corpo, as suas maminhas livres com os seus bicos carnudos a apontar na minha direcção... tímida mas confiante, a olhar para mim! E assim eu começava a ter uma erecção, motivada por toda a excitação da experiéncia em si! Uma erecção com múltiplos factores de estímulo! Nesse momento, fui até ao mar, confesso, e refresquei-me no leve bater de ondas que me invadiam deitado no areal, ondas que me acalmavam o sangue borbulhante repleto de testosterona, ondas que me traziam alguma frescura e humidade às minhas emoções quentes, de um Setembro estimulante!
A tarde foi passada entre momentos de timidez, erotismo, sedução, cumplicidade, confissões... até que ela me tira um peso do peito... quando, inesperadamente e de um modo implacável, me revelou a sua vontade, a sua fantasia em entrar numa Orgia! Caramba! Há tanto tempo que era constantemente atordoado, bombardeado com essa ideia, sem nunca ter conseguido por uma única vez abordar o tema com ela... E sem qualquer tipo de aviso, sinto-me finalmente despido e sem palavras em frente a ela! O que dizer? O que fazer? Nisto, ela pega na minha mão e fá-la escorregar levemente pelo seu corpo, obriga-me prazerosamente a sentir o contorno das suas mamas, descendo ao umbigo e continuando até à sua coxas... Eu em êxtase completo, faço uma tentativa de toque íntimo com a mesma mão! Nãooo! De forma frustrante ela não me deixou! Entrei em combustão espotânea, com o sol a bater-me nas costas e com o coração a saltar-me do peito! Nãoooo, era a única palavra que ouvia! Simmmm era tudo o que eu queria!
Foi aí que ela me sussurou ao ouvido de um modo quase orgásmico e arrepiante causando uma comichão ao longo da coluna... “Então, ficaste mudo? Queres fazer sexo em grupo ou não?”. Ao que respondi com total firmeza e segurança, “Caramba! Há tanto tempo que andava para te dizer isso!”. Foi então que ela me agarrou com força, ali no meio da praia, em plena luz do dia, apenas resguardados por meros para-ventos e com ar de malandra assim me agarrou no pénis! Um pénis ansioso a transbordar testosterona! Completamente inchado, volumoso! Pronto para mais um momento de rigor! Como um animal, deitei-a no chão e fiz sexo com ela ao natural enquanto trocávamos sussuros marotos... sussuros estimulantes... sussurros que nos levariam a admitir o nosso espírito Swinger! Bolas! Raios! Que foi isto? Perguntava ela... e com razão! Momentos antes de ela chegar ao orgamo, eu simplesmente parei o sexo, quase de um modo vingativo por ela me ter feito sofrer de início! E foi aí que lhe expliquei... Aquela tarde deixava-me louco, a cada minuto que se adiantava, eu já não tinha qualquer tipo de sanidade... Os meus desejos tomavam conta de mim! Eu não queria simplesmente acabar com aquela tarde, com um simples e mero orgasmo, eu queria aproveitar esse desejo para ir mais longe! Ir ao impensável! Foi então que começámos por nos transpor ao imaginário do mundo Swing, imaginando um ao outro com um terceiro elemento, na verdade, sentimos uma grande tesão só de pensar em trocarmos com outro casal e nos vermos um ao outro. Sexo em grupo e com troca! O sol já dava sinais de cansaço, a frescura do entardecer fazia-se sentir... e nós, simplesmente não queríamos parar! O que começou de forma bruta, tinha assumido um carácter mais suave... suave, mas profundo! Não queríamos terminar o acto seuxal!
Estava ser tão bom! Foi então que ela na sua sugestão quase diabólica, me diz olhando nos olhos “Eu quero! Quero que me vejas a gemer com outro homem! Quero que me vejas com alguém que me dê gemidos fortes! E eu a ti! Eu quero ver-te esticar de prazer! Aiiii estou tão excitada! Não aguento! Amo-te! Adoro-te!”. E num instante rápido como a velocidade da luz.... PUFFFF explodimos num ataque de convulsões imparáveis! Explodimos em gritos que ecoavam pela praia! Batíamos um contra o outro como dois imãs fortes! Foi o melhor Orgasmo que algum vez tivémos! E assim a nossa vontade se iniciou no Swing! Uma busca pelo desconhecido, pelo excitante... pelo proibido! Tudo o que nos possa aproximar, não importa como ou o quê, não importa sequer a sociedade, nós faremos!
Para quê viver num armário, se o mundo é tão grande e a vida tão fugaz!?


By Edunan

Edunan 02.08.2016 1
Comentários
Filtrar: 
Resultados
 
  •  BelaPaul: 
     
    Muito bom. Adorámos, também porque nos revemos Exactamente na mesma situação, no mesmo desejo. Nós... Começámos por brincar com a ideia,a ideia de estarmos a 3 com uma actriz famosa. Foi um gozo e, depois... Não parámos mais. Entrámos no mundo swing e queremos mais. Sexo em grupo, com certeza. Orgias, Menage, Gangbang... Veremos até onde vamos. Mas a vossa citação sobre a sociedade e sobre os preconceitos, exprime exactamente o que pensamos. E gostámos do vosso perfil. Muito. Beijos
     
     27.03.2017 
    0 pontos
     
Informação
flag Edunan

__dis_paiss__

__user_age__
02.08.2016 (473 dias atrás)
Votar
1 Votos
Acções
Categorias
Lifestyle (1 posts)